Galeria

ESTUDO BÍBLICO SEMANAL – Casamento – Considerações Diversas – 01 de janeiro de 2022

CASAMENTO – CONSIDERAÇÕES DIVERSAS – 01JAN22. 

DOIS EM UM? – SÓ DEUS PODE FAZER!

 “Uma só carne” significa que assim como o nosso corpo é inteiro e não pode ser dividido em pedaços, assim também Deus estabeleceu o relacionamento matrimonial. Não há mais duas entidades (dois indivíduos), mas agora há apenas uma entidade (um casal).

10 coisas que ninguém lhe contou sobre ser casado Katie Nielsen As pessoas têm dito que o casamento é divertido, e também um monte de outras coisas que as pessoas não lhe dizem. Aqui estão 10 delas.

Você já ouviu falar que o casamento não é fácil, que haverá provações, surpresas e mudanças de planos ao longo do caminho. As pessoas também dizem que é uma explosão e a melhor decisão que já tomaram. Mas será que ninguém nunca diz que casar também é estranho? É suado? Ser casado é um monte de coisas, algumas das quais ninguém fala a respeito antes do tempo.

Aqui estão alguns alertas sobre coisas que você provavelmente nunca ouviu falar antes.

1. Vai parecer estranho, a princípio Casar é uma situação estranha, porque mesmo quando se ama muito a pessoa, você percebe que na convivência há muita coisa que você não sabia sobre o outro. Como por exemplo, você sabia que ele gosta de cortar as unhas dos pés na pia? Você se sente confortável sendo vista em roupas de baixo a qualquer momento? Não necessariamente. Ajude a mitigar esse constrangimento falando sobre isso (diga-lhe que você prefere que ele mantenha a porta do banheiro fechada, pelo menos) e ria disso.

2. Você sua quando abraça Quando vocês estavam namorando, provavelmente não se cansavam de afagar um ao outro. Quando se casa, você pode fazer todo o afago que quiser e pode achar que não é tão divertido como costumava ser. Ficar abraçados na cama é certamente agradável no início, mas você vai querer ter seu próprio espaço para esparramar-se e virar-se também. Isso não significa que você desgostou dessas coisas. Significa apenas que você está encontrando equilíbrio em sua nova vida.

3. Não há espaço suficiente no banheiro.. Para todos os xampus, condicionadores, sabonetes e barbeadores. Na minha experiência, os banheiros podem ser especialmente apertados e nunca há espaço suficiente em seus armários. Considere compartilhar as mesmas marcas de xampu, assim você não tem que comprar constantemente duas marcas diferentes. Aplicar este princípio para outras áreas da casa ajuda reduzir a desordem.

4. Cozinhar para dois é difícil Você achava que cozinhar para dois seria fácil, com menos comida para comprar e menos opiniões quanto ao que cozinhar. No entanto, em breve você vai descobrir que a maioria das receitas não são elaboradas para duas pessoas e mesmo fazendo poucos pratos ainda assim as sobras vão ficando velhas rapidamente. Abasteça-se de receitas dos pratos favoritos de sua casa e da de seu cônjuge e seja criativo em como utilizar as suas sobras.

5. Você tem a mesma probabilidade de ter muito como de ter pouco Quando meu marido e eu nos casamos, o nosso problema não era ter pouca mobília, mas ter muita. Foram-nos dado sofás, cadeiras e mesas de canto em abundância, a ponto de deixarmos um dos quartos como quarto de armazenamento. Esta desordem também contribuiu para algumas de nossas primeiras discussões sobre o que manter e o que doar. Para evitar que isto aconteça com você, mantenha um registro do que lhe está sendo dado e, educadamente, decline daquilo que você realmente não precisa.

6. O espaço dos apartamentos são superestimados Você pode ficar preocupado em se mudar para um pequeno apartamento depois de viver em uma casa maior, com sua família ou com colegas de quarto em repúblicas lotadas, mas lembre-se que haverá apenas duas pessoas vivendo lá, e você vai ser bastante parcial com o seu novo e permanente companheiro de quarto. Apartamentos podem ser tão acolhedores ou tão entulhados quanto você os fizer, por isso não se estresse com a metragem quadrada, invés disso descubra o que pode caber em seu orçamento.

7. Velhos amigos ainda serão importantes, mas nem tanto Ser casado altera mais do que apenas seu status de relacionamento. Também irá mudar a forma como você se relaciona com todos os seus outros amigos solteiros ou casados. Claro, não há problema em manter contato e passar tempo com velhos amigos. Você só tem que ter certeza de que não é à custa do tempo com seu cônjuge, e você pode ter que dizer adeus completamente às amizades com pessoas do sexo oposto. É mais seguro e mais fácil dessa maneira. Seu cônjuge deve ser seu confidente principal e o ombro para chorar, e você deve ser o dele.

8. Você precisa pagar as contas. Em meio à felicidade de recém-casados, não se esqueça que vocês têm um monte de responsabilidades financeiras também. Para alguns casais, as primeiras discussões são sobre em quê e como gastar o dinheiro. Em vez de se sentir sobrecarregado e frustrado, tente ver com humor a situação e deixe seus pais de fora. Estas decisões devem ser feitas por vocês dois como um casal.

9. Você precisa de algum tempo sozinho Só porque são casados não significa que vocês têm que gastar todo momento livre juntos. É importante perseguir seus próprios interesses também. Separe um tempo para seus próprios passatempos, e você vai se sentir ainda mais feliz ao ver o seu cônjuge quando vocês se encontrarem novamente.

10. A lua de mel pode durar tanto quanto você quiser As pessoas vão perguntar-lhe há quanto tempo você está casado e piscar conscientemente quando você responder que só algumas semanas ou meses. Em seguida, elas advertem: “A fase de lua de mel não dura para sempre. Aproveite enquanto você puder.” A verdade é que você pode fazer essa “fase” durar tanto quanto quiser. Contanto que vocês ouçam um ao outro, mantenham a conquista através do namoro, vocês continuarão a se sentirem loucos de amor. E, ao longo do tempo, o seu amor só vai ficar mais forte. Ser casado é divertido, emocionante, estressante e diferente e vai levar algum tempo para se acostumar com todas as mudanças que o casamento traz para a sua vida.

Tudo bem se as coisas não funcionarem perfeitamente no início. Essa é a parte divertida – aprender, crescer e progredir juntos, olhando à frente para uma vida de partilha e amor.

Traduzido e adaptado por Stael Pedrosa Metzger do original 10 things nobody told you about being married.

VIA:

http://familia.com.br/casamento/10-coisas-que-ninguem-lhe-contou-sobre-ser-casado

PROPÓSITOS DO NAMORO

Namoro e noivado são as fases de conhecimento que geram a decisão de casamento ou de interrupção do processo de namoro e/ou noivado.

NAMORO É UM TEMPO DE AVALIAÇÃO E NÃO DE ALIANÇAS!

Casamento não pode ser interrompido. Namoro e noivado podem ser interrompidos com certa facilidade. Basta que um não queira e pronto, é o fim do namoro ou noivado.

O compromisso de namoro e noivado é condicional e não como o casamento que é até que a morte os separe.

Cuidado com as paixões da imaturidade e da adolescência.

Adolescência é uma fase onde as emoções são mais intensas, sem razão e sem a maturidade para uma boa avaliação. Cuidado com essa fase da sua vida.

O tempo passa e o futuro vem com todas as consequências semeadas no presente. Por isso, escolha hoje o que é certo e não perca um futuro abençoado.

O verdadeiro amor não é cego! O verdadeiro amor não troca a razão pela emoção. No verdadeiro amor a razão e a emoção andam de mãos dadas de forma equilibrada.

Portanto, durante o namoro, analise com muita atenção as características e comportamentos que colaboram ou prejudicam a harmonia e a felicidade de um futuro casamento. Conhecer algumas características da pessoa amada fará toda a diferença nas decisões.

Conheça o Temperamento:

Verifique se a pessoa que você está pretendendo se casar é irascível, calma, obstinada, melancólica, extrovertida, introvertida, etc.

Em geral os opostos se atraem e em alguns casos se completam, mas nem sempre combinam ou definem um bom equilíbrio.

Da mesma forma os iguais podem formar um par excelente, mas se forem dois obstinados irascíveis, terão mais dificuldades para resolverem seus problemas.

O longânimo é grande em entendimento, mas o que é de espírito impaciente mostra a sua loucura. Provérbios 14:29

Duas pessoas no casamento serão uma só carne, mas nunca serão iguais em todas as áreas e reações. Mas a forma de reagir às circunstâncias da vida tem de ser compatíveis ou complementares.

Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante. Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará? E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa. Eclesiastes 4:9-12

Se quando um cai o outro cai também, quando um fica nervoso o outro fica mais ainda, se um fica desanimado o outro entra em depressão, é bem provável que, no casamento, irão os dois para o buraco e não haverá quem os socorra.

Temperamentos dominantes, que oprimem o outro, sufocando o relacionamento, gerando problemas inclusive com os familiares, é um mal sinal durante a fase do namoro.

Namoro é tempo de paz, de alegria de conversas tranquilas, sem as grandes responsabilidades de um casamento.

Portanto, avalie bem o temperamento e observe se estão compatíveis para uma vida a dois, cheias de altos, de baixos, de alegrias, de tristezas e de muitas contas para pagar e problemas para resolver.

Conheça o Modo de vida:

Conheça os costumes e estilo de vida do seu futuro cônjuge. Uma convivência de vinte e quatro horas demanda renúncia e não necessariamente igualdade.

Se não existir disposição para a afinidade e renúncias, a distância entre o casal se tornará cada vez maior com o passar do tempo, trazendo sérios problemas.

As formas de lazer e de trabalhar também devem ser analisadas. Um cônjuge fanático por futebol pode ser um problema para uma esposa que não consiga conviver com essa “neura”.

Uma esposa que não abra mão de ir à casa da mãe todos os dias pode ser um problema para o marido.

Um marido preguiçoso que não traz o sustento para casa, nenhuma esposa deseja. Uma mulher porca também será um transtorno para o marido.

Cuidado com os desequilíbrios e vícios. Se há vícios já é um mau sinal. Se um gosta de praia e o outro detesta o mar, se um gosta de churrasco e o outro é vegetariano, se um não suporta isso e o outro ama, é bom fazer uma reflexão de como lidarão com essas diferenças.

São pequenos exemplos do que pode vir a exigir mais do que o casal tem para oferecer em suas renúncias diárias.

Caso o estilo de vida se mostre insuportável é melhor terminar o namoro, pois no casamento alguns defeitos tendem a permanecer ou piorar. 

Conheça os objetivos de vida:

Conheça os objetivos de vida de seu candidato a cônjuge.

O que cada um pretende realizar profissionalmente, qual a quantidade de filhos, o chamado de Deus e outros objetivos relevantes.

Não estamos buscando igualdade. Alguns projetos pessoais podem ser diferentes, mas deve haver harmonia nos objetivos de vida dos dois.

Se o namorado quer ser missionário na china e a namorada quer uma vida tranquila em uma igreja local do interior, é melhor conversar e resolver muito bem esta questão.

O marido quer ter cinco filhos, a esposa só quer um. O marido quer morar no exterior e a esposa não. O marido quer ser pastor e a esposa quer ser médica e trabalhar 18 horas por dia.

Se o marido quer cinco filhos e a esposa só quer um, ambos terão que renunciar aos seus desejos e estabelecer uma quantidade aceitável aos dois. Se não houver acordo então não há casamento.

E podemos citar muitos outros exemplos que mesmo que não impeçam o casamento, necessitam de ser muito bem conversados e acordados com antecedência.

Se ambos acharem que com o casamento mudarão a opinião do seu par, provavelmente terão uma amarga surpresa em seu futuro. Ou muda no presente, ou convive com aquilo no futuro.

Conheça o caráter:

Geralmente, percebemos o caráter de alguém, quando este se encontra em uma determinada pressão. É na hora do “vamos ver” que o caráter se revela.

No namoro temos muitas flores, longos papos de telefone, descontração e ausência de grandes responsabilidades, como contas a pagar, matrícula de escola, brigas de crianças, prestação do fogão, roupa suja para lavar, aluguel atrasado e outras circunstâncias que exigem um caráter bem firmado em Cristo para manter a paz e a ordem na casa.

Atividades esportivas ou competições em grupos ajudam muito a revelar como o candidato a futuro cônjuge reage em determinadas situações mais tensas, tanto nas vitórias como nas derrotas.

A forma como o futuro cônjuge respeita seus familiares é de suma importância. Um namoro que desconsidera a opinião dos pais, criando intensos conflitos entre famílias, tende a ser um problema no presente e no futuro. Caso haja grandes impasses e não consiga enxergar os motivos, procure o conselho de pessoas maduras, com mais experiências e que consigam manter uma neutralidade suficiente para dar um bom conselho.

É comum nas palestras para casais, ouvirmos expressões engraçadas como: “Eu namorava um príncipe no seu cavalo, depois que casamos, o príncipe foi embora e ficou só o cavalo.” ou “Ele era um príncipe, mas depois que casamos virou sapo”.

Como também disse Abigail a respeito de seu marido Nabal, o qual era louco:

E lançou-se a seus pés, e disse: Ah, senhor meu, minha seja a transgressão; deixa, pois, falar a tua serva aos teus ouvidos, e ouve as palavras da tua serva. Meu senhor, agora não faça este homem vil, a saber, Nabal, impressão no seu coração, porque tal é ele qual é o seu nome. Nabal é o seu nome, e a loucura está com ele, e eu, tua serva, não vi os moços de meu senhor, que enviaste. 1 Samuel 25:24-25

E quanto às mulheres a bíblia ainda alerta os homens:

Melhor é morar num canto do eirado, do que com a mulher rixosa numa casa ampla. Provérbios 21:9

Observe também como o seu futuro cônjuge lida nos negócios. Se ele é ladrão, mentiroso, safado ou sem vergonha, ou tende sempre a isso, certamente ele será um problema na sua vida.

Se na escola paga para os outros fazerem o seu trabalho, se nas provas usa de colas, se no dia a dia procura levar vantagem de forma injusta, se gosta de passar os outros para traz, se é fofoqueiro, se fala palavrão, se não tem respeito aos mais velhos, aos pais, aos seus familiares, aos lideres, certamente não será um bom cônjuge.

Já um cônjuge honesto, trabalhador, compromissado com a obra de Jesus, que respeita os bons costumes, terá maiores chances de sucesso.

Conheça a família:

A forma como seu futuro cônjuge foi educado e convive com a família tem muito a dizer sobre como ele será no seu futuro lar.

Muitas coisas mudam depois do casamento, umas para melhor e outras não. Portanto não confie em mudanças radicais após o casamento. Não se leva apenas objetos pessoais para a nova casa, leva-se também boa parte das virtudes e defeitos do “berço”.

O tipo de alimentação, as formas de lazer, as reuniões familiares, as viagens, os programas e passeios, o jeito de vestir, a higiene, a forma de comer, de beber, de cuidar da casa e outros fatores semelhantes devem também ser observados, pois estarão presentes no novo lar, e às vezes, para sempre.

Por exemplo, imagine um Baiano que gosta de uma comida arretada de apimentada que deseja se casar com uma Japonesa criada a base de sashimi e saladas. Como será o almoço deste novo casal?

A forma como os pretendentes se relacionam com os pais é algo muito valioso a ser observado. Um filho ou uma filha que não respeita seus pais não respeitará o seu cônjuge. Se a filha não obedece aos pais, como se sujeitará ao marido?

Portanto conhecer a família do futuro cônjuge e de como este se relaciona e convive com os seus parentes ajudará a ver como será o futuro do casal.

Conheça o Passado:

Somos uma igreja formada por “ex-pecadores”, “ex-safados”, “ex-mentirosos” e “ex-qualquercoisa”.

Todos nós, sem exceção, tivemos que aceitar Jesus como Senhor e Salvador de nossas vidas para que o nosso nome fosse escrito no Livro da Vida e entrássemos para a congregação dos Santos, que habitarão para sempre com o Senhor.

Dando graças ao Pai que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz; O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor; Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados; Colossenses 1:12-14

Mesmo assim, é importante que os futuros cônjuges tenham conhecimento dos seus testemunhos de vida. Há pessoas que se envolveram em roubos, prostituição, homossexualismo, pornografia, drogas, foram casadas, possuem filhos, possuem dívidas, estão com o nome no SPC/SERASA, são procurados pela justiça, estão ilegais no país, não prestaram o serviço militar, mataram alguém, se envolveram sexualmente com outra(s) pessoa(s) e muitas outras histórias, as quais ainda podem não ter sido bem resolvidas.

Pactos, fotos íntimas que foram espalhadas ou que estejam de posse de “ex-qualquercoisa”, tatuagens íntimas ou de nomes que foram feitas, e outras situações como estas também precisam de ser comentadas com o futuro cônjuge.

Por isso, é de suma importância que o futuro cônjuge tenha no mínimo uma noção desse passado, pois, caso venha a descobrir certos fatos, após o casamento ou perto da data, poderá se sentir traído, e com isso, prejudicar seriamente o futuro do casal.

Esse ponto vale de alerta para os adolescentes desavisados quanto ao seu futuro, para que saibam que terão de prestar contas a Deus, mas também para o seu futuro cônjuge de todas as irresponsabilidades e inconsequências que fizeram no auge das paixões.

Cuidado com as paixões desenfreadas, com tatuagens de nomes, fotos intimas, pactos, sexo e outras formas de exposição que quando o namoro termina, a marca fica para sempre.

Mas é bom lembrar que Jesus nos dá uma nova vida e não leva em conta os tempos vividos na ignorância. Um futuro cônjuge que antes de sua conversão a Cristo, tenha tido práticas terríveis como as citadas anteriormente, foi totalmente perdoado e seus pecados apagados. Jesus lhe deu uma nova vida, e ele está limpo.

O fato de mencionarmos o conhecimento do passado vivido antes do conhecimento de Cristo não implica em imputar falta ao que já foi perdoado, mas sim, de que o cônjuge tenha ciência da obra de Cristo e se tem maturidade suficiente para conviver com a informação e história do futuro cônjuge. O passado em Cristo foi apagado e não nos cabe mais acusação alguma.

Quem fará alguma acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem os condenará? Foi Cristo Jesus que morreu; e mais, que ressuscitou e está à direita de Deus, e também intercede por nós. Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? Como está escrito: “Por amor de ti enfrentamos a morte todos os dias; somos considerados como ovelhas destinadas ao matadouro”. Mas, em todas estas coisas somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. Romanos 8:33-37

Conheça as Doenças e Lesões Pré-existentes:

Não dá para casar e descobrir após o casamento que o cônjuge possui diabetes, hemofilia, mal de chagas, pressão alta, prótese, órtese, que usa dentadura, etc…

Existem outros casos mais sérios ainda, que igualmente necessitam do conhecimento do futuro cônjuge, para que ambos estejam preparados e compromissados com as dificuldades inerentes as necessidades especiais que terão de enfrentar.

Descobrir algo significativo após o casamento pode fazer com que o cônjuge se sinta enganado e complicar demasiadamente a situação. Portanto, enfermidades ou defeitos físicos devem ser do conhecimento de ambos, caso sejam de muita intimidade, devem ser relatados, mas não devem ser mostrados é claro. Conversem com alguém maduro sobre os casos mais crônicos e busquem orientação e conselhos.

Considere também a diferença de idade:

Como já explicamos, o critério para se iniciar um namoro deverá ser a maturidade e não somente a idade, mas, da mesma forma, a diferença de idade entre o casal, também devem ser muito bem consideradas. Não temos regras claras quanto a isso, inclusive, temos o relato de que, quando Davi estava velho e já quase morto, arrumaram uma esposa para Davi (jovem e linda), para ver se ela o “esquentaria”.

Sendo, pois, o rei Davi já velho, e entrado em dias, cobriam-no de roupas, porém não se aquecia. Então disseram-lhe os seus servos: Busquem para o rei meu senhor uma moça virgem, que esteja perante o rei, e tenha cuidado dele; e durma no seu seio, para que o rei meu senhor se aqueça. E buscaram por todos os termos de Israel uma moça formosa, e acharam a Abisague, sunamita; e a trouxeram ao rei. E era a moça sobremaneira formosa; e tinha cuidado do rei, e o servia; porém o rei não a conheceu. 1 Reis 1:1-4

Mas, sem sermos julgados como preconceituosos, entendemos que na atualidade, certas diferenças de idade são normais e aceitáveis, mas, quando uma das partes tem idade suficiente para ser pai ou mãe do outro, nesse caso, há a necessidade de se considerar bem os motivos e os problemas que terão com tal escolha.

Dentre os problemas relacionados à diferença de idade, podemos citar os de ordem sexual, de enfermidades relacionadas à faixa etária, a certeza de viuvez precoce e sem falar do velho “golpe do baú” nos comentários, quando o mais velho for alguém abastado.

Considerando que as mulheres amadurecem mais cedo do que os homens, a tendência é de que os homens escolham mulheres mais novas, e de que as mulheres desejem homens com mais maturidades, a fim de sentirem protegidas e seguras.

Estabeleça compromisso:

Estabeleça compromissos de oração, de propósitos, de limites, de fidelidade, de respeito.

Durante o namoro, muitas circunstâncias se mostrarão desfavoráveis. Mas estas circunstâncias fazem parte do namoro e devem ser resolvidas e acordadas com fidelidade.

É muito importante desenvolver durante o namoro a capacidade de resolver as diferenças, de abrir mão dos próprios interesses e de desenvolver um desejo continuo de agradar ao outro.

Se durante o namoro os compromissos não são cumpridos, os acordos são quebrados e não há fidelidade ou respeito, então também não haverá durante o casamento. É melhor pular do barco enquanto há tempo.

Firmem valores espirituais:

A Oração, a leitura da Palavra de Deus, a participação nos cultos e nas atividades da igreja devem existir de forma normal entre o casal.

Alguns casais, com o objetivo de conseguir a permissão para o namoro se tornam espirituais da noite para o dia. Mas logo que alcançam o seu objetivo, o fogo passa e a vida comum volta a dominar.

Um futuro cônjuge que não tenha compromisso com a oração, com a Palavra ou com a igreja não será um bom sacerdote no lar ou a futura esposa não será uma auxiliadora idônea.

Como pode o jovem manter pura a sua conduta? Vivendo de acordo com a tua palavra. Salmos 119:9

Será na verdade uma pedra de tropeço que poderá posteriormente, levar os filhos para o inferno.

Além disso, o jovem casal deve sempre buscar conselhos na igreja, de pessoas mais experientes e que tenham algo a ensinar.

Lembrem-se dos seus líderes, que lhes falaram a palavra de Deus. Observem bem o resultado da vida que tiveram e imitem a sua fé. Hebreus 13:7

Sem diretrizes a nação cai; o que a salva é ter muitos conselheiros. Provérbios 11:14

O namoro é o momento certo para verificar e fixar os valores cristãos do futuro lar. 

CONCLUSÃO:

Com tudo isso, percebemos que o namoro não é apenas um tempo de diversão, lazer e sem compromisso com o futuro. O Namoro é a fase das descobertas. É o tempo adequado para se conversar muito sobre o passado, presente e futuro.

Mesmo que haja emoções (amor, paixão, saudades, declarações apaixonadas, serenatas, flores, presentes, etc.) a razão também deverá fazer parte do namoro.

Namoro leva a pessoa à maturidade, tira dela a paixão (no seu significado de falta de consciência como já definido) e a transporta para o amor, consciente de suas obrigações e direitos.

Após o casamento palavras como: “Eu não sabia que você era assim!”, “Eu não sabia que você tinha isso!”, “Se eu soubesse disso não teria casado com você!” e muitas outras frases como estas nunca deverão estar presentes.

Casamento é até que a morte os separe, na alegria, na doença, na pobreza, na riqueza, em todas as circunstâncias.

Por isso, tenha boa consciência do que poderá suceder no seu futuro. Os solteiros estão à disposição e a procura de seus pares, mas isso não quer dizer que se entregarão para qualquer um, de qualquer jeito e sem critérios.

Somos seres racionais.

Que Deus te abençoe!

FONTE: http://www.joseluisribeiro.blogspot.com.br/2014/12/propositos-do-namoro.html

 PARA QUE SERVE UMA ESPOSA? 

Quem encontra uma esposa acha uma coisa boa; e alcança o favor do

Senhor. Provérbios 18.22

Mulher virtuosa, quem a pode achar? Pois o seu valor muito excede ao de joias preciosas. O coração do seu marido confia nela, e não lhe haverá falta de lucro. Ela lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida. Provérbios 31.10-12

Deus criou a mulher com uma grande responsabilidade no lar e com um papel ativo na sua edificação:

A mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos. Provérbios 14.1

Deus criou a mulher também com propósitos específicos. A não observância destes propósitos faz com que muitas esposas e muitos maridos invertam os papéis prejudicando inclusive a imagem de Deus no lar.

E não é só isso, a inversão dos papéis, onde a esposa tenta mandar no marido, tem gerado a destruição dos filhos e da família, gerando inclusive:

  • Filhos com tendências ao homossexualismo (homens e mulheres);
  • Filhos que não entendem a mensagem do evangelho ocasionando o afastamento dos filhos de Deus e a perca da salvação;
  • Filhos que não entendem a posição da Igreja em relação a Cristo;
  • E, a própria frustração de ambos os cônjuges quanto a sua má atuação na família.

Por isso, as candidatas a namoradas têm de estar preparadas para serem futuras esposas como planejado por Deus.

Deus deu uma missão ao homem e criou a mulher para ser uma só carne com ele e ajuda-lo a cumprir a sua missão, por isso a mulher precisa se esforçar para:

  • Ser uma auxiliadora:

Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea. Genesis 2.18

  • Ser submissa a missão do marido:

Vós, mulheres, sede submissas a vossos maridos, como convém no Senhor. Colossenses 3.18

Vós, mulheres, submetei-vos a vossos maridos, como ao Senhor; Efésios 5.22

  • Ser um exemplo de igreja no seu lar:

Mas, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres o sejam em tudo a seus maridos. Efésios 5.24

  • Respeitar o marido:

Todavia também vós, cada um de per si, assim ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie a seu marido. Efésios 5.33

A Palavra também nos orienta, de que a responsabilidade de ensinar as futuras esposas a serem boas esposas, é das mulheres idosas, as quais já acertaram ou erraram e colheram as bênçãos ou as maldições de suas atitudes.

As mulheres idosas, semelhantemente, que sejam reverentes no seu viver, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras do bem, para que ensinem as mulheres novas a amarem aos seus maridos e filhos, a serem moderadas, castas, operosas donas de casa, bondosas, submissas a seus maridos, para que a palavra de Deus não seja blasfemada. (Tt 2.3-5)

Este estudo é parte da Apostila “Namoro Abençoado”.

FONTE:

http://www.joseluisribeiro.blogspot.com.br

PARA QUE SERVE UM MARIDO?

Um candidato a namorado tem que saber para que serve um marido, logo cedo. Um jovem ou um adolescente que tenha o casamento como projeto de vida, deverá crescer em direção aos propósitos de Deus para o Homem.

Deus deu uma missão ao homem e criou a mulher para ser uma só carne com ele e ajudá-lo a cumprir a sua missão, por isso o homem precisa se esforçar para:

  • Deixar Cristo governar a sua vida sendo-lhe submisso:

Quero porém, que saibais que Cristo é a cabeça de todo homem, o homem a cabeça da mulher, e Deus a cabeça de Cristo. I Coríntios 11.3

  • Ser o principal responsável pelo sustento e pela segurança do lar:

Tomou, pois, o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Édem para o lavrar e guardar. Genesis 2.15

  • Ser um exemplo de Cristo no seu lar:

Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, Efésios 5.25 Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, o qual, subsistindo em forma de Deus, não teve por usurpação o ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz. Filipenses 2.5-8

  • Ser o cabeça, o exemplo de Cristo no seu lar:

porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo. Efésios 5.23

  • Amar como Cristo nos amou:

Mas Deus dá prova do seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós. Romanos 5.8

Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, Efésios 5.25

  • Tratar com brandura sua esposa:

Vós, maridos, amai a vossas mulheres, e não as trateis asperamente. Colossenses 3.19 A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira. Provérbios 15.1

  • Considerar a esposa como um vaso mais frágil:

Igualmente vós, maridos, vivei com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais frágil, e como sendo elas herdeiras convosco da graça da vida, para que não sejam impedidas as vossas orações. I Pedro 3.7

  • Governar bem a sua casa:

Fiel é esta palavra: Se alguém aspira ao episcopado, excelente obra deseja. É necessário, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma só mulher, temperante, sóbrio, ordeiro, hospitaleiro, apto para ensinar; não dado ao vinho, não espancador, mas moderado, inimigo de contendas, não ganancioso; que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com todo o respeito (pois, se alguém não sabe governar a sua própria casa, como cuidará da igreja de Deus?); I Timóteo 3.1-5

  • Ser o sacerdote do lar e principalmente da esposa:

Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, a fim de a santificar, tendo-a purificado com a lavagem da água, pela palavra, para apresentá-la a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem qualquer coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. Efésios 5.25-27

Portanto, o marido tem uma grande responsabilidade diante de Deus sobre a sua casa. Não é a toa que Davi quando estava próximo da sua morte, deu um sábio conselho para Salomão:

Quando se aproximava o dia de sua morte, Davi deu instruções ao seu filho Salomão: “Estou para seguir o caminho de toda a terra. Por isso, seja forte e seja homem.” 1 Reis 2:1-2

Este estudo é parte da Apostila “Namoro Abençoado”.

FONTE: http://www.joseluisribeiro.blogspot.com.br/2013/02/para-que-serve-um-marido-apostila.htm|

Deus nos abençoe e nos dê Paz! 

Pr. Davidson Freitas

Uma resposta para “ESTUDO BÍBLICO SEMANAL – Casamento – Considerações Diversas – 01 de janeiro de 2022

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.